A Qualidade Agrícola Anamélia Brangus HP

Resultado do cruzamento entre o Aberdeen Angus e o Zebu, que apresenta altos índices de produtividade mesmo em condições de clima e meio-ambiente adversas, típicas das regiões tropicais e subtropicais, o Brangus surgiu há quase cem anos no estado norte-americano da Louisiana. A opção pelo Brahman nos primeiros cruzamentos nos Estados Unidos, onde a raça foi criada, em 1912, deu origem ao nome. Já no Brasil, onde o Brangus é normalmente gerado utilizando-se o Nelore, os cruzamentos começaram a ser realizados por técnicos do Ministério da Agricultura, em Bagé (RS), nos anos 1940, década que marcou o início do boom da pecuária no País.

Unindo a rusticidade das raças zebuínas (resistência a parasitas, tolerância ao calor e habilidade materna) às vantagens do Angus (qualidade da carne e precocidade sexual, entre outras), o Brangus se apresenta como uma raça completa, adaptada e com altos índices de produtividade. Entre as suas principais vantagens, destacam-se rápido ganho de peso, tanto em pasto como em confinamento, carcaça sem excesso de gordura e, nas fêmeas, habilidade materna, precocidade sexual e longevidade. O resultado? Uma raça resistente a parasitas internos e externos, rústica, tolerante ao calor e aos diferentes tipos de pasto, possibilitando a sua criação do norte ao sul do País. E uma carne suculenta e macia, que atende aos mais exigentes paladares.

E foram estas qualidades que conquistaram os proprietários da Agrícola Anamélia Brangus HP, localizada em Martinópolis (SP).   Quando os pecuaristas Tita Lancsarics e Ladislau Lancsarics decidiram implantar a raça Brangus no seu rebanho, a ideia era apenas ter uma ferramenta para incrementar a produção de gado comercial. Mas, a cada safra, os números impressionavam, despertando uma nova paixão: a seleção de animais de raça pura em busca de resultados.

E, para o novo plantel que se formava, era necessário fazer investimentos. “Em dado momento, percebemos que precisávamos ter consistência genética, avaliações e número de gerações dentro do nosso rebanho. Tínhamos 40 doadoras no rebanho, de origem Brinks, adquiridas do Camp Cooley Ranch (EUA), que duplicamos por Inseminação Artificial, FIV e TE. E essas doadoras fizeram com que o nosso plantel mudasse de patamar”, conta Ladislau Lancsarics.

A ousada operação se tornou o norte da criação da propriedade. “A decisão mostrou-se a mais acertada. Hoje, a raça se consolidou como a parceira ideal do Nelore e dos melhores pecuaristas que se convenceram de que, para obter mais lucros, é preciso inserir qualidade de carne e precocidade ao rebanho zebuíno, sem abrir mão da rusticidade”, afirma.

O rebanho Brangus HP – Reconhecido como um dos principais planteis da raça, o rebanho da Agrícola Anamélia Brangus HP passa por um rigoroso trabalho de seleção, que tem como objetivo produzir animais adaptados às condições brasileiras e identificar os melhores indivíduos dentro da geração, fornecendo aos clientes aquilo que ele tem de melhor. Até a desmama, todos os animais, tanto os de plantel quanto de produção, são tratados da mesma maneira, para que sobressaiam apenas os que consigam expressar o seu potencial genético. Dentre eles, destaca-se o touro Spartacus que, por onde passa, chama a atenção pela excelente conformação e pelos números equilibrados. “Ele fez uma revolução dentro do nosso rebanho e nós fizemos um desafio com ele: não usamos somente nas nossas matrizes top, mas também em vacas-base, em vacas comuns. E aí ele mostrou que não servia só para a Agrícola Anamélia Brangus HP, mas que estava aí para o mercado”, ressalta Ladislau Lancsarics.

Excelente raçador, consagrado, desde 2015, pelo selo Concept Plus, que identifica os touros com fertilidade acima da média do mercado, Spartacus da Anamélia foi Grande Campeão na Feicorte, duas vezes Grande Campeão na pista de Esteio (RS) na Expointer 2009/2010, e sua genética está presente em vários países da América Latina. Em coleta de sêmen na central Alta Progen, o reprodutor é filho de uma das principais doadoras da raça com linhagem Sundance of Brinks com o touro Gladiador. Já sua avó é da linhagem Rancho Preto. Para se ter uma ideia da qualidade genética de sua progênie, um de seus filhos, o touro Marco Aurélio, foi o Grande Campeão da 48ª Exposição Nacional do Brangus de 2017, na Argentina, com um excelente biótipo aliado a um fantástico pedigree. Mais de 200 animais participaram de uma das pistas mais disputadas da raça e, além do grande campeão, um neto do touro Spartacus também foi destaque na exposição.

No ano anterior, outro descendente do Spartacus, o touro Espartano, da Cabanha Rancho Grande, de Córdoba, foi o Grande Campeão Brangus da Exposição de Palermo, em Bueno Aires, uma das mostras mais tradicionais da América do Sul. “O touroSpartacusé uma grande conquista. Possui mais de três mil filhos avaliados na Argentina. É genética fazendo genética”, destaca Ladislau Lancsarics. Do lote de doadoras da Agrícola Anamélia Brangus HP, também faz parte a mãe de Spartacus, confirmando a longevidade produtiva da família. E a Alta Genetics levou para a suas baterias mais um touro que representa a revolução da família Spartacus – Priscus da Anamélia, filho de uma irmã própria do Spartacus com o touro Longmay, uma nova promessa para a raça Brangus. Associada à forte pressão de seleção para a oferta de genética de alta qualidade, a Agrícola Anamélia Brangus HP investe em sustentabilidade, o que,  segundo Ladislau Lancsarics, transcende gerações. Trata-se de um negócio sustentável, de uma família que preza pela tradição. “Já estamos na quarta geração envolvida, meu filho e meu sobrinho já estão envolvidos. Isso é um legado que vem desde o meu sogro”, completa.

Em uma área total de 3.800 hectares, a Agrícola Anamélia Brangus HP tem mais de 4.200 cabeças distribuídas em 1.300 hectares de pastagens, formadas por piatã e MG4, e mais 900 hectares destinados à agricultura. E soma mais de 20 anos de seleção da raça de um rebanho reconhecido como um dos principais fornecedores de genética pura, inúmeros campeões em exposições e excelentes resultados no cruzamento industrial. “Tem que ter amor pelo que se faz, mas tem que ter a razão aliada”, fala Tita Lancsarics sobre a forma de condução dos negócios na propriedade. “Temos um lema que é ‘medir para controlar, controlar para melhorar’. E isso vai desde a parte financeira até a avaliação de escore do gado”, conta, acrescentando que os dados advindos das medidas são essenciais para alcançar os excelentes resultados da Brangus HP, cujo plantel está posicionado nos principais sumários argentinos e norte-americanos da raça.

Sobre o Brangus HP – Localizada em Martinópolis, interior de São Paulo, a Agrícola Anamélia Brangus HP é um dos principais criatórios da raça no Brasil. Com mais de 20 anos de seleção, o rebanho HP é reconhecido como um dos principais fornecedores de genética pura Brangus, com inúmeros campeões nas exposições da raça e dando resultados também no cruzamento industrial. Com base genética importada da linhagem Brinks, os animais são provados com um grande número de informações presentes em sumários argentinos e norte-americanos. No cruzamento com matrizes zebu ou meio-sangue, proporcionam homogeneidade ao rebanho, boa massa muscular e alto desempenho.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com