Brasil busca ampliar mercado para exportação genética

País negocia exportação de sêmen e embriões de raças leiteiras com a Guatemala

O Brasil está ampliando os mercados para exportação de material genético bovino (sêmen e embriões). No ano passado, as vendas externas de sêmen movimentaram em torno de US$ 1,5 milhão. Com a abertura de novos mercados este ano, como República Dominicana, Costa Rica, Jordânia e Etiópia, a expectativa é de que as vendas aumentem em 2016.

Outro país que deve assinar em breve protocolo sanitário com o Brasil é a Guatemala. O vice-ministro de Desenvolvimento Econômico Rural da Guatemala, Felipe Orellana Mejia e participou na última semana de uma reunião entre comitivas estrangeiras de vários países da América Latina e entidades brasileiras que ocorreu durante a Megaleite, em Belo Horizonte, MG.

As negociações foram mediadas pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). A Guatemala acaba de receber do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) uma proposta brasileira de certificados veterinários para sêmen e embriões. O maior interesse dos guatemaltecos é por raças leiteiras. Outro país em negociação é a Índia.

Fonte: ABCZ

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com