Carpa Serrana participa da ExpoGenética com animais destacados

A Carpa Serrana participará da ExpoGenética, entre os dias 19 e 27 de agosto, em Uberaba, MG com vários animais de destaque em morfologia e avaliação. Presente na mostra desde a primeira edição em 2008, Eduardo Biagi já teve fêmeas que conquistaram o título de Matriz Cláudio Sabino de Carvalho e grande destaque com animais que marcaram presença nos pavilhões das Centrais e dos programas de melhoramento.

Nesta edição, a Carpa integra a ExpoGenética com o BELFAST FIV CARPA é filho do Jeru x Pazune (Lufo) – 30 meses, que tem 1.230 kg, iABCZ 17,09 e é Top 4% no PMGZ com o recente reconhecimento como Reservado Grande Campeão de Itapetininga e Fernandópolis 2017. O criatório também levou para a mostra a CALI TE DA CARPA, uma filha do Basco SM x Lufo TE Carpa. A matriz de 40 meses com iABCZ 16,11 e Top 5% é uma doadora perfeita em sua caracterização e produção. E para expressar o conceito de seleção que prioriza a estrutura morfológica aliada aos números de avaliação foi escalado para a exposição o 6027 FIV CARPA é um tourinho filho do Quebec EAO x Jeru FIV Brumado, com 11 meses; iABCZ 21,96 e Top 2%. 6027 é destaque da geração por reunir avaliação e fenótipo. Características que a Carpa busca no seu plantel.

O rebanho da Carpa Serrana foi inserido em programas de melhoramento genético há 22 anos. Primeiro no Nelore Brasil da ANCP e depois no PMGZ da ABCZ. O criatório soma 37 mil animais registrados em 12 gerações. “Observamos os números das DEPS sem abrir mão da avaliação fenotípica de cada indivíduo. Buscamos animais equilibrados, de boa conformação de carcaça, correção de aprumos e aparelho reprodutivo, com caracterização racial. Verificamos esses aspectos quando o bezerro nasce e acompanhamos todo o desenvolvimento dos animais até o momento da comercialização. Esse é o fundamento para validar um acasalamento. A avaliação genética é uma ferramenta para nortear a reprodução em um plantel e não pode ser uma obsessão. Não adianta multiplicar o touro Top 0,1% sem cuidar do fenótipo. A pecuária seletiva que praticamos é a pecuária de responsabilidade”, afirma o gerente de pecuária Luís Otávio de Lima.

Nos relatórios de monitoramento do avanço genético, que são informados no módulo avançado do PMGZ o rebanho aparece em boa condição em todas as 9 características de crescimento, reprodutivas e maternas, a maioria em nível de evolução acima da média nacional. Os índices dão embasamento ao propósito da equipe técnica que é o de atender toda as necessidades da cadeia da bovinocultura com os produtos da Carpa. “É importante vender um touro apto a cumprir a função de servir as matrizes e agregar valor genético para que elas produzam bezerros de qualidade, com potencial para se desenvolverem rapidamente e assim chegarem cedo ao peso de abate com rendimento favorável no gancho. Esse é o conceito de ciclo curto que vai garantir renda ao pecuarista, carcaça de qualidade ao frigorífico e a carne que o consumidor deseja, complementa o gerente.

Fonte: Grupo Publique

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com