Casa da Tortuga na Expozebu 2018!

A casa permanente da Tortuga® no Parque de Exposições Fernando Costa (Uberaba, MG) será o ponto de encontro dos pecuaristas na ExpoZebu 2018 (Exposição Internacional das Raças Zebuínas), de 28 de abril a 6 de maio, organizada pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). Em um espaço confortável localizado ao lado da pista de julgamento, os especialistas da Tortuga, marca de suplementos nutricionais da DSM para bovinos, equídeos e pequenos ruminantes, apresentarão aos produtores todo o portfólio da companhia, que inclui produtos de alta tecnologia e que tornam a atividade mais produtiva, eficiente e rentável à medida que melhora os índices zootécnicos dos animais, reduzindo o ciclo e agregando mais qualidade aos produtos que chegam às mesas dos consumidores.

“Como as pistas da ExpoZebu mostram o topo da pirâmide do melhoramento genético de bovinos produzidos por selecionadores muito atentos, esta exposição é um dos eventos importantes para mostrar a nossa missão, que é desenvolver e fornecer soluções que permitem que os bovinos aproveitem todo o seu potencial genético e tenham o melhor desempenho produtivo, agregando mais rentabilidade aos pecuaristas”, conta Carlos Paez, gerente comercial da DSM em Minas Gerais, lembrando a importância da nutrição dos bovinos especialmente na aproximação dos meses mais secos para que os produtores não percam os ganhos gerados na época das águas.

Boi mais pesado no confinamento e no pasto – Para os produtores que optam pelo sistema de confinamento dos bovinos nos meses mais secos, a marca dispõe os produtos da Fosbovi® Confinamento com CRINA® e RumiStar™ que, por meio da alta tecnologia aplicada à dieta, gera ganho adicional de uma arroba a mais por animal confinado, em média, além de melhor acabamento e conformação de carcaça. Estes e outros benefícios produtivos são gerados pela associação equilibrada de macro e micronutrientes com os Minerais Tortuga®, além de vitaminas e aditivos naturais, como leveduras vivas (CRINA® e RumiStar™).

Ao gerar uma arroba a mais por animal, os pecuaristas conseguem produzir o equivalente a um animal a mais a cada 18 bovinos confinados”, pontua o gerente de categoria confinamento da empresa, Marcos Baruselli, que cita ainda outros benefícios: melhor eficiência alimentar; redução de problemas digestivos, como o timpanismo; rápida adaptação dos animais; menor taxa de refugo de cocho; aumento do consumo de ração desde os primeiros dias de confinamento; e menor incidência de animais com laminites e acidose. “São benefícios que se estendem para toda a cadeia da carne e que chegam aos consumidores”, reforça.

Para os produtores que trabalham com sistemas de pasto, a suplementação dos bovinos nos períodos mais secos do ano também é fundamental para não comprometer o desempenho conquistado no período das águas e evitar perdas econômicas. “Se os bovinos não tiverem um balanço de consumo proteico / energético que permita uma boa digestibilidade do pasto, estes animais perdem boa parte do peso que conquistaram no período de águas”, reforça o zootecnista Luciano Morgan, gerente de categoria de gado de corte da empresa. “É fundamental corrigir as deficiências nutricionais dos bovinos na seca com fornecimento de ingredientes de alta disponibilidade, como os Minerais Tortuga®, por exemplo, que dispõem de aditivos e fontes nobres de proteína”, completa o especialista, lembrando que, geralmente, os pastos nesta época têm uma deficiência de proteínas e isso afeta a absorção de outros nutrientes e, portanto, compromete o desempenho dos animais.

 

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com