Coluna AgroNotícias, por Maurício Picazo Galhardo

DIA DO AGRICULTOR
As políticas públicas do Governo do Estado de São Paulo para fomentar a agricultura familiar são apresentadas no dia 28 de julho, em Regente Feijó, no Encontro Regional de Agricultores. A iniciativa é da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e da União dos Municípios do Pontal do Paranapanema (Unipontal) para comemorar o Dia do Agricultor. A reunião será no Centro de Eventos Associação Casa da Criança e apresentará o Programa Paulista de Interesse Social (Ppais) e o Ppais Leite, que estimulam a comercialização dos produtos da agricultura familiar. Fazem com que o Estado se torne o principal comprador dos produtos da agricultura familiar, permitindo a melhora da qualidade de vida dos que trabalham no campo.

FRIO REDUZIU O CONSUMO DE ALFACE
Os preços das alfaces tiveram queda pela terceira semana consecutiva nas regiões de Ibiúna e Mogi das Cruzes (SP). O principal motivo foi a forte massa de ar frio que chegou ao Sudeste na terça-feira (18/07). A redução das temperaturas desestimula o consumo de folhosas, levando a queda nos preços nas roças. A alface americana em Ibiúna teve preço médio de R$ 9,57/cx com 12 unidades, diminuição de 33,48% em relação à semana anterior. Em Mogi das Cruzes, houve queda de 6,06% na alface crespa, que custou em média R$ 15,50/cx com 20 unidades.

MÉDIA MENSAL DA SOJA
Os preços da soja e de seus derivados estão enfraquecidos no mercado brasileiro, reflexo das desvalorizações do dólar frente ao Real e da cautela de compradores quanto a novas aquisições – por conta de expectativas de estoques finais elevados em dez/17 e de uma maior área semeada na safra 2017/18. Na última sexta-feira, 21, o dólar fechou a 3,138 BRL, baixa de 1,4% em sete dias.

NOVIDADES DO PREÇO DO MILHO
O avanço da colheita tem pressionado as cotações de milho no mercado brasileiro, mas as altas dos preços nos portos limitam as baixas. Segundo pesquisadores do Cepea, vendedores diminuíram o ritmo de negociações na última semana, por considerarem baixos os atuais patamares de preços. Compradores, por sua vez, continuam realizando aquisições pontuais, de acordo com a necessidade.

MAÇÃ – OFERTA EQUILIBRADA
As cotações da maçã tiveram poucas variações na semana (17 a 21/07). Isso porque algumas empresas optaram por reduzir o volume da classificação, de acordo com colaboradores do Hortifruti/Cepea, o que contribuiu para o equilíbrio da oferta e demanda. Com os estoques controlados, o preço médio da maçã gala graúda Cat 1 foi de R$ 49,60/cx de 18 kg, valor 4% superior ao da semana passada na região de Fraiburgo (SC). Para a fuji graúda Cat 1, a média foi de R$ 40,00/cx de 18 kg, valor igual ao registrado no mesmo comparativo para a região.

FRIO E CITRICOS
O clima mais frio no estado de São Paulo impactou a comercialização de frutas cítricas na semana (17 a 21/07). No caso da laranja pera, ainda ocorreu maior pressão de compradores para redução dos preços, em função da oferta elevada. Mas, conforme colaboradores do Hortifruti/Cepea, produtores não têm aceitado negociar a valores inferiores a R$ 15,00/cx de 40,8 kg, na árvore. Neste cenário, a média de comercialização da pera fechou em R$ 15,97/cx de 40,8 kg, na árvore, leve alta de 0,4% em relação ao período anterior. Já no caso da lima ácida tahiti, com a nova redução dos embarques e a baixa procura no mercado doméstico, produtores têm limitado a colheita, para evitar quedas mais acentuadas dos preços. Nesta semana, as cotações nacionais da fruta registraram média de R$ 38,00/cx de 27 kg, colhida, 5,2% inferior à da semana passada.

[Fonte: Secretaria Agricultura S.Paulo, Cepea/Esalq, Hfbrasil]

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com