Crescimento da DSM na América Latina envolve investimento de US$ 20 milhões

Objetivo da DSM é potencializar atuação em nutrição para bovinos

Para ampliar sua presença no mercado de nutrição para ruminantes na América Latina, a DSM (São Paulo/SP) investiu cerca de US$ 20 milhões ao longo dos últimos três anos. A companhia já exportava suas tecnologias para suplementação animal a partir do Brasil para Paraguai e Uruguai.

Agora, a companhia quer agora triplicar suas vendas para os países latino-americanos até 2020 e buscar a liderança de mercado por meio de um plano de ação detalhado e que está sendo colocado em prática a partir deste ano.

Os investimentos foram direcionados para a formação da equipe, treinamento, registro de produtos, ações de marketing com clientes, visitas às unidades de produção e intercâmbio de clientes entre países.

boi_divulgacao

DSM quer ampliar sua participação no mercado de nutrição para ruminantes (Foto: reprodução)

No Brasil, a gerente de Desenvolvimento de Negócios da DSM para América Latina, Silvia López, conta que cerca de 50% do rebanho bovino recebe algum tipo de suplementação mineral. “Na América Latina, esse percentual é inferior a 20%, o que demonstra todo o potencial que temos para explorar”, afirma.

Excluindo-se o Brasil, a América Latina possui um rebanho de 180 milhões de cabeças entre gado de corte e de leite. Desse total, Argentina, México e Colômbia representam cerca de 60% e serão os países prioritários para atuação da companhia ao longo dos próximos anos. “Fortaleceremos o atendimento a nossos mercados tradicionais (Paraguai e Uruguai) que estão mais avançados no uso de tecnologias nutricionais. Além disso, estamos estruturados para atender a demanda de qualquer cliente dos demais países”, elenca Silvia.

Proximidade com mercados. A DSM possui unidades de produção em 16 países da América Latina e desenvolve formulações específicas, para atender necessidade do produtor ou característica específica do País. “Já temos testes comprovando que as tecnologias da DSM agregam valor por meio de resultados produtivos nos animais, gerando rentabilidade para os negócios de nossos clientes. Vamos agora expandir esse conhecimento e experiência em toda a América Latina”, finaliza Silvia.

Fonte: A.I.