Fazu cria Projeto Integrador

Com o objetivo de explorar um dos mais fortes recursos acadêmicos da Fazu, a Fazenda Escola anexa ao Campus, bem como motivar os alunos por meio de atividades de vivência no campo, integrantes do Núcleo de Apoio a Gestão Acadêmica (Naga) desenvolveram o programa “Atividade Prática Orientada (APO)”, inserindo-o nos cursos oferecidos pela Instituição como um componente curricular, o Projeto Integrador.

Assim, desde o 1º período, os acadêmicos terão contato com os diferentes setores agropecuários da Fazenda Escola. Durante o semestre, as disciplinas Biologia, Química, Matemática, Ecologia, Introdução a Zootecnia e Metodologia Científica irão trabalhar as informações coletadas pelos alunos, relacionando a importância dos respectivos conteúdos básicos às aplicações práticas na profissão.


“Vivenciar problemas, compreender a importância dos métodos de trabalho e das informações a serem colhidas no exercício das atividades práticas orientadas, certamente será um diferencial aos alunos da Fazu, motivando-os desde o início do curso a compreenderem que a formação das habilidades e competências profissionais depende do conhecimento multidisciplinar adquirido por meio de ações inter e transdisciplinares”, explica o professor Alexandre Bizinoto.

Inicialmente, apenas os cursos de Zootecnia e Agronomia estão envolvidos no Projeto Integrador. Na Zootecnia, o setor trabalhado nesse semestre é o de Equidiocultura, coordenado pela professora Fabiana Garcia. Na Agronomia, a Horticultura está sendo desenvolvida com coordenação do professor Saulo Strazeio.

Segundo o supervisor acadêmico, Alexandre Bizinoto, os principais objetivos do PI são: fortalecer e criar novos setores de serviços ou produção no Campus e Fazenda escola; fomentar e expandir os convênios com empresas dos diferentes segmentos relacionados aos cursos oferecidos da Instituição; estimular o uso de informações dos setores como objeto de estudos das disciplinas, como base para a elaboração de projetos, desenvolvimento de produtos.

“O projeto deve garantir experiências práticas com diferentes metodologias de pesquisa, importantes aos cursos. Instituir o PI em todos os períodos dos cursos como atividade fomentadora da interdisciplinaridade aplicada é garantir o desenvolvimento de habilidades voltadas à metodologia da pesquisa e à vivência prática multidisciplinar orientada pelos professores responsáveis por diferentes setores da Fazu”, explica o professor Alexandre.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com