Gowan Brasil é dedicação total aos HF´s!

É uma história que raras empresas podem contar no Agribusiness. Uma corporação fundada como revenda de insumos em 1962, e que 58 anos depois firma sua marca na rede global de defensivos agrícolas. Assim surgiu a Gowan, uma companhia global de soluções agrícolas, no estado americano do Arizona, por iniciativa de Jon Jessen, um obcecado por agricultura eficiente, produtiva e sustentável. Com capital familiar e foco no pequeno lavrador de hortifrutis, perfil que marcava a região de Yuma, a empresa começou investindo em revendas (ainda mantém quatro, nos EUA e no México) e repassando fertilizantes, químicos e sementes aos hortifruticultores e floricultores. Desde cedo, firmou-se como pioneira mundial no uso de técnicas de Manejo Integrado de Pragas, para garantir a produtividade das lavouras e a biodiversidade de solos e do ambiente das fazendas.

Sempre prestando o melhor serviço ao agricultor em todos os ramos, a Gowan resolveu dar um salto, iniciando uma estrutura e atuação internacional nos anos 1980. Adquiriu as primeiras moléculas, da ICI. “A empresa começou a construir um portfólio de moléculas de pós patente. Não são produtos genéricos. Não fazemos pesquisa, mas comercializamos fórmulas de tecnologia que já foram bem exploradas pelas empresas descobridoras. Assim, damos um novo ciclo de vida para as fórmulas. Criamos um modelo para fazermos relançamentos, indicações para outras culturas além da originalmente elaborada. Aí, entra nossa experiência. Aplicar novas formulações, agregar outros serviços ao produtor, outras culturas, novas abordagens”, explica Bertrand Desbrosses, CEO da Gowan Brasil, um tarimbado executivo de vendas que trabalhou em grandes corporações mundiais do Agronegócio na Ásia e Europa.

A ousadia trouxe resultados. Hoje, a empresa atua em mais de 70 países, marcando presença em todos os mercados do mundo, uma cobertura quase total. São mais de mil funcionários, revendas de insumos e ainda tem um pé no mercado de sementes americano e um pouco de fertilizantes. Vende para 60 países, fatura por ano US$ 700 milhões e mantém empresas instaladas nos Estados Unidos, na França, Bélgica, Espanha, Ìndia, Itália, Colômbia, no Reino Unido, Canadá, México, Chile e Brasil. Além de representações em vários países da Ásia.

Nesta caminhada, o Agro Brasil, a terceira potência mundial do segmento, não poderia ter sido esquecido. Em 2005, a Gowan fez uma parceria com uma empresa brasileira do setor, a Cross Link, que tinha sede em Barueri (SP), para distribuir seus produtos a agricultores, revendas e cooperativas do país. No início, a Cross era uma empresa de consultoria, comandada pelo Rogério Gabriel, um experiente executivo que passou pela Dow DuPont. Ela nasceu para fazer os registros de diversos produtos no Brasil e revendê-los aqui. O empreendimento deu certo, ergueu uma boa equipe e estrutura de distribuição, com apoio total da Gowan, e então fechou com a empresa americana uma grande parceria de exclusividade, que oferecia moléculas que se encaixavam bem no HF, com liderança do mercado de inseticidas e fungicidas em citros, maçã, tomate e batata. A sinergia foi tamanha que, em 2019, a união fomentou um novo negócio. “A Cross Link sempre teve profunda ligação com a Gowan. Uma empresa também familiar e dedicada aos HortiFrutis. O negócio foi fechado em maio do ano passado. Agora, somos a Gowan Brasil. Com o foco em proteção de cultivos”, conta Bertrand.

Uma equipe de 34 vendedores, metade atuando diretamente no campo, todos funcionários contratados pela empresa. E modelo desenhado para HF, com pedido mínimo baixo e entrega sem limite. A única que tem 80% do faturamento no HF. “É a nossa dedicação. E a meta é clara. Crescer e ganhar liderança. Basicamente, a Gowan Brasil tem portfólio que não envolve genéricos. Vendemos especialidade. Mas alguns genéricos irão apenas complementar força e valor. Somos líderes em batata, maçã e tomate. E, com a compra das moléculas da Bayer, vamos fortalecer muito nossa presença no segmento. O Brasil é um mercado maravilhoso e vamos trazer os parceiros históricos da Gowan internacional para trabalharem conosco aqui”.

França e Brasil – Parceria de negócios e felicidade
O CEO da Gowan Brasil, Bertrand Desbrosses, é francês de Lyon e fã do jogador brasileiro Juninho Pernambucano (ídolo do time da cidade nos anos 1990, o Lyon, e líder da equipe que venceu sete campeonatos nacionais). Chegou ao Brasil em 2012. Antes disso, teve uma longa carreira internacional, iniciada em Hong Kong, onde trabalhou durante seis anos para um laboratório francês, cuidando de vendas em dez países asiáticos como Gerente Comercial. Voltou para a França, para atuar na Sumitomo Chemical, no comando da comercialização de produtos em toda a Europa, permanecendo por dezesseis anos.
Casado com uma brasileira que conheceu em Hong Kong, decidiu encarar o gigante chamado Agro Brasil. “Eu e minha mulher decidimos fixar residência aqui, com nossos filhos. O país é uma das potências do mercado agropecuário mundial, uma grande nação, com espetacular logística de grãos”, conta. Quando aportou no país tropical, Bertrand trabalhou cinco anos na Rotam, na Direção de Marketing Global, até ser convidado para o Projeto Gowan. Conhecer os processos do parceiro, fechar a aquisição e liderar a nova empresa. “O ambiente de negócios no Brasil é muito interessante. Diferente da Europa. Aqui é diferente, as pessoas são positivas, gostam de aventura, de novos desafios. Há vibração, empatia. Podemos melhorar um pouco a visão brasileira de curto prazo. Quero me aposentar no Brasil”.

BERTRAND DESBROSSES – GOWAN BRASIL
# Nasceu em Lyon (França) I Casado com brasileira, três filhos
# Engenheiro Agrônomo I Especializado em Culturas Tropicais
# Chegou ao Brasil em 2012
# Carreira internacional durante 22 anos na Ásia e Europa

GOWAN
# Fundada em 1962 por Jon Jessen I Sede em Yuma (Arizona – EUA)
# Iniciou no Arizona e na Califórnia, na venda de fertilizantes, químicos e sementes a hortifruticultores e floricultores
# CEO atual: Juli Jessen
# Mais de mil funcionários
# Mantém revendas no Arizona, México e na Califórnia
# Faturamento: US$ 700 milhões
# Vendas para 60 países
# Empresas nos Estados Unidos, na França, Bélgica, Espanha, Ìndia, Itália,
Colômbia, no Reino Unido, Canadá, México, Chile, Colômbia

LINHA DO TEMPO GOWAN
# 1962: fundação
# 1966: passa a distribir e aplicar os seus defensivos
# 1969: formula e embala os defensivos que vendia. Surge a Gowan Milling
# 1990: vendas internacionais de defensivos agrícolas (sede no México)
# 1991: compra o primeiro produto patenteado da ICI Americas
# 2013: segue licenciando, desenvolvendo ou adquirindo princípios ativos
# 2015: começa a fornecer tecnologias ao mercado brasileiro pela Cross Link
# 2019: nasce a Gowan Brasil

GOWAN BRASIL
# Sede em Barueri (SP)
# Vendem para revenda, distribuiçao, cooperativa e de forma direta
# Equipe de 34 vendedores I Metade atuando diretamente no campo
# Modelo voltado ao HF I Pedido mínimo baixo e entrega sem limite
# A única com 80% do faturamento no HF

FRASES DESBROSSES
“Atualmente, os varejos pressionam os produtores por qualidade. No Brasil e exterior. Com critérios muitas vezes acima dos padrões legais estabelecidos. Estamos oferecendo a ‘Inteligêcia Gowan’ em benefício do empreendedor rural brasileiro, para atender todas as exigências dos mercados mais sofisticados”.

“O ambiente de negócios no Brasil é interessante. Diferente da Europa, que vive em um ambiente de regulação, normas, registros e consolidação das revendas. Aqui é diferente. As pessoas são positivas, gostam de aventura, trocar de empresa. Há vibração, empatia. Podemos melhorar um pouco a visão brasileira de curto prazo. Trabalhar com horizonte de médio e longo prazos, planejamento. Quero me aposentar no Brasil”.

“A visão da família Jessen é que faz a estratégia da empresa. Eles são muito dedicados para a Agricultura. Postura de se aproximar do produtor rural, ajudá-lo a obter margem, com dedicação total ao HF. Este é modelo Gowan Brasil. Queremos estar ao lado do produtor. E ter uma dedicação plena para a Agronomia”.