Incertezas ainda pairam sobre o setor pecuário, diz Rabobank

A rápida recuperação dos preços do boi gordo no mercado interno entre julho e início de setembro, atingindo patamares inclusive superiores ao período pré-crise, e a forte retomada das exportações a partir do terceiro trimestre do ano não foram suficientes para trazer alívio definitivo ao setor pecuário.

A avaliação está em um relatório divulgado, nesta quinta-feira (21/9), pelo banco holandês Rabobank. Os analistas destacam que mesmo com a recuperação na produção ao longo do segundo semestre, ainda há incertezas quanto a profundidade da crise e o possível impacto dela nos abates de gado bovino no Brasil durante os próximos meses.

“Os preços no contrato de outubro da BM&F, apresentaram recuo de quase 3%, somente entre os dias 11 e 18 de setembro, refletindo as incertezas ainda presentes no mercado”, resume o relatório.

Exportações

As exportações de carne bovina sofreram uma queda significativa como consequência dos desdobramentos da operação “carne fraca” e fecharam o primeiro semestre com queda superior a 8% em volume, quando comparado ao primeiro semestre de 2016.

Em julho, as exportações cresceram mais de 20% em volume, comparado ao mesmo mês do ano passado. Já em agosto, o aumento foi de cerca de 35% na mesma comparação. Com isso, as exportações acumuladas de janeiro a agosto de 2017 já eram superiores ao mesmo período de 2016.

Números preliminares demonstram que o crescimento das exportações se manterá firme em setembro 2017 (cerca de 30% nas três primeiras semanas do mês).

Em relação à oferta, os abates caíram 1,1% no primeiro semestre de 2017, comparado com o mesmo período de 2016, de acordo com o IBGE.

Fonte: Grupo Publique