Personalidade do ano ABC | Bento Mineiro

Bento Mineiro é Personalidade do Ano na Categoria Pecuária de Corte

Fruto de um casal memorável da agropecuária nacional, Maria do Carmo Abreu Sodré Mineiro e Jovelino Carvalho Mineiro Filho, Bento Abreu Sodré de Carvalho Mineiro, aos 25 anos de idade, é daqueles jovens rebentos de marcar presença entre familiares, amigos e pessoas de seu relacionamento comercial e profissional. Nasceu em São Paulo, capital, mas logo seguiu para a Fazenda Bela Vista, em Pardinho (SP), onde morou por 15 anos e fez sua formação fundamental. Então, desde cedo, os laços com as coisas do campo foram se estruturando. Para o ensino médio, retornou à metrópole.

Formou-se em Ciências Sociais na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Apesar da nova profissão, sempre esteve envolvido com as propriedades rurais da família. Aliás, gostava era de passar suas férias nas fazendas, quase nunca viajava. Em função disso, desde garoto, alguns dos projetos ficavam sob sua exclusiva responsabilidade. Era o gosto pela lida. Apesar disso, procurou se engajar em várias frentes. Curtiu trabalhar nas eleições de 2012 e militou no movimento “Endireita Brasil” que ainda hoje permanece nas ruas.

Mas antes disso, em 2009, trabalhou na montagem da “Rural Jovem”, um programa da Sociedade Rural Brasileira (SRB), onde o pai Jovelino milita há vários anos. “Paralelamente à faculdade, logo no primeiro ano, procurei atuar nas frentes políticas do agronegócio – pelo aconselhamento que recebia em casa de sempre estar perto do associativismo – e, nas férias, tocar alguns projetos das fazendas. A Rural Jovem no Brasil surgiu por necessidade, já que outros países do Mercosul apresentavam similares. Em reunião de diretoria na SRB, meu pai sugeriu que os diretores da entidade olhassem para os próprios filhos ou netos e os apresentassem para a formação da nova estrutura. Fui indicado, convidei mais alguns amigos e demos início”, lembra Bento.

Seis anos depois, a “Rural Jovem” já se preocupa em formar novos líderes e gerar um mecanismo natural de sucessão à executiva. Hoje é um organismo que reúne mais de 100 pessoas, a maior parte com idade inferior (entre 19 a 22 anos) às de Bento e seus pares de fundação: André Freitas, João Adrien e, mais tarde, Rodrigo Castejon. Atualmente, os dirigentes ascenderam e, além de se tornarem conselheiros da “Rural Jovem”, passaram a integrar a diretoria da própria SRB. Aliás, a qualidade dos jovens militantes do movimento é motivo de muito orgulho para os pioneiros. “Tudo gente melhor que nós”, reforça.

Entre as ações da “Rural Jovem” de maior repercussão está a “Rural Jovem na Expozebu”, realizado em Uberaba (MG), já em sua sexta edição, sempre oferecendo palestras das melhores cabeças do setor político e técnico da cadeia produtiva da carne bovina. Também atua fortemente junto ao meio acadêmico para levar alternativas às discussões pontuais do País. A mais notável delas foi gerar um contraponto ao ambientalismo, durante o processo que culminou com o Novo Código Florestal Brasileiro. Esta foi a grande motivação de surgimento da “Rural Jovem”. “Procuramos levar outros fundamentos e perspectivas ao que se apresentava como defesa do meio ambiente, sem ponderar os aspectos econômicos e sociais da dura realidade do País. Esse foi um grande combustível. Queríamos debater e aprender. Colocamos frente a frente, por exemplo, Ivan Valente, Xico Graziano, entre outros”, explica Bento. A “Rural Jovem” ainda criou as feiras de carreiras, de modo que as universidades brasileiras possam conhecer mais a fundo as inúmeras necessidades profissionais do agronegócio.

Hoje nosso agraciado se dedica empresarialmente, com cargo de direção, aos negócios da Fazendas Sant’Anna. Está a frente da área operacional junto com Maurício Nabuco, executivo que além de outras realizações foi quem esteve à frente da operação da Central Bela Vista, empresa vendida pelo grupo em 2011. Para tanto continua se dedicando ao aprendizado técnico de uma série de demandas da atividade, de modo a sempre estar bem calçado em suas decisões. Bento não se diz um especialista, mas alguém totalmente envolvido com a bovinocultura de corte, em especial, a geração de genética, um insumo para a produção de carne. Para atender da melhor forma as demandas, procura se manter cercado pelos melhores profissionais. Uma das áreas que mais gosta de atuar é no marketing, na comercialização. Ela sempre foi mobilizadora desde as primeiras tarefas, quando adolescente. Também gosta de se dedicar à gestão de uma infinidade de controles necessários ao bom andamento de diversos setores das fazendas. Bento prefere pensar mais em compartilhamento do trabalho de equipe do que em liderança propriamente dita. Para ele, a influência dos pais é seu grande diferencial. “Inovação e seriedade, progresso com ordem, tradição e dinamismo, são os mais importantes valores da marca Sant’Anna”.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com