Projeto Equação da Pecuária Eficiente

Projeto Equação da Pecuária Eficiente será lançado na abertura da 82ª ExpoZebu

Imagine entregar para o frigorífico uma boiada padronizada com 21 arrobas, produzida em um intervalo de 24 meses. Pois é justamente esta a meta do projeto Equação da Pecuária Eficiente, que será lançado pela ABCZ durante a abertura oficial da 82ª ExpoZebu, em Uberaba/MG, no dia 30 de abril: melhorar a eficiência do pecuarista e a produtividade da pecuária brasileira. A primeira empresa a apoiar e ajudar no desenvolvimento do projeto é a Phibro, juntamente com a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) Colina. Outras empresas do Agronegócio devem aderir ao projeto no decorrer de sua realização.
O projeto está baseado no tripé básico da produção animal: saúde, nutrição e genética e contará com três fases, todas elas gratuitas para os criadores participantes.

A primeira fase é um diagnóstico no qual o pecuarista poderá identificar em qual estágio está o seu sistema produtivo e sua produtividade. “O resultado do diagnóstico permitirá ao criador saber se ele é um produtor ‘vermelho’, ‘amarelo’ ou ‘verde’. Ou seja, através das respostas do criador no questionário, será possível identificar onde estão seus pontos fortes e fracos no tripé de produção, fazendo de sua atividade produtiva ou não tão produtiva como deveria ser”, explica Juan Lebrón, superintendente de Marketing e Comercial da ABCZ.

A segunda fase do projeto é de compreensão desse diagnóstico, cuja análise qualitativa será feita por um corpo técnico, formado por especialistas em cada um dos temas.

A terceira fase é a capacitação e educação dirigida desse pecuarista com especialistas renomados em cada uma das três áreas para suprir as deficiências de conhecimento técnico do negócio. “O projeto traz grandes vantagens aos pecuaristas e à pecuária em geral, e isso não se restringe apenas aos associados da ABCZ. A primeira vantagem é dar a noção de que para termos um sistema produtivo eficiente é necessário ter uma cadeia completa, pois só é possível se tivermos o equilíbrio nos 3 pilares: saúde, nutrição e genética, além, é claro, da importância de uma boa gestão. Também entrega informação dirigida e personalizada ao produtor que tem interesse em melhorar sua atividade. Além disso, estamos trabalhando para mostrar o valor daquilo que o nosso associado produz, que é a genética zebuína, uma vez que sem investimento em genética não é possível ser produtivo e eficiente”, conclui Lebrón.

O diagnóstico, que compõe a primeira fase do projeto, está encartado na edição da Revista ABCZ 91, como forma de ampliar a participação dos pecuaristas. Veja o diagnóstico, responda, envie para a ABCZ. Participe desta importante iniciativa!

A 3ª fase do projeto engloba a realização de vários cursos sobre os temas estratégicos. O primeiro curso será realizado gratuitamente durante a ExpoGenética 2016, no dia 23 de agosto.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com