Tour DSM de Confinamento

Empresa apresenta resultados obtidos em oito propriedades com a nova linha de suplementos, a Fosbovi, e do aditivo Rumistar.

A DSM promove até o dia 28 de outubro o Tour DSM de Confinamento, para apresentar resultados obtidos em oito propriedades com a nova linha de suplementos da empresa, a Fosbovi, composta pelo aditivo Crina, composto por óleos essenciais e indicado para substituir o uso de antibióticos, e do aditivo Rumistar, formado pela enzima alfa amilase pura, que favorece a digestão do milho.

O tour teve início nesta terça-feira,29, na Fazenda Nossa Senhora das Graças, de André Bartoci, em Caarapó, MS. Nesta primeira etapa, estiveram presentes 80 pecuaristas. A expectativa é reunir 1.000 pecuaristas até o final do tour, que passará também por Minas Gerais, Goiás, São Paulo e Mato Grosso, em propriedades de clientes da empresa que estão entre os primeiros a utilizar a tecnologia.

“Bartoci relatou ganho de peso superior a 2kg/dia”, conta Marcos Baruselli, gerente de Categoria- Confinamento da DSM/Tortuga. Ele mantém 3 mil animais em confinamento na propriedade e deve abater s primeiros lotes de exemplares que utilizaram a linha de suplementos em 15 dias. “O relato que temos até o momento é de ganho de peso de pelo menos uma arroba a mais em comparação com o uso da monensina (antibiótico) no período de confinamento. É um ganho muito expressivo”, afirma.

Ele destaca como principais diferenciais da linha o fato de serem produtos livres de hormônios e antibióticos. “Só com óleos essenciais e alfa amilase pura é possível promover um ganho de peso expressivo no campo”, afirma. Isso acontece pois os produtos contribuem para a adaptação dos animais ao confinamento e permitem que eles ganhem peso mais cedo. Ele também destaca que os produtos possuem vitaminas A, B e E, que reduzem a oxidação da carne.

Em 2015, foram realizadas pesquisas com bovinos de corte confinados na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade São Paulo (Esalq/USP – Piracicaba, SP), pelo Prof. Dr. Flávio Portela, do Departamento de Zootecnia. Concluiu-se que o uso do Crina proporcionou um incremento no ganho de peso diário de + 6,6% e ganho de @ (período de 90 dias) de + 7,6 % em comparação com a monensina. Os resultados da pesquisa demonstram também que o uso do Crina em associação com o Rumistar acrescentou + 12,2% de ganho de peso diário e + 13,4 % no ganho de @ (período de 90 dias) em comparação à monensina.

A empresa responde por 33% do mercado de confinamento e, com a linha, lançada em abril, pretende atingir 35% de market share até o final deste ano.

Fonte: Portal DBO

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com