Embrapa Rondônia | Vetscore e IATF em blocos

Desenvolvidas pela Embrapa Rondônia, tecnologias inovam no setor de nutrição e reprodução do rebanho

Durante a feira tecnológica Dinâmica Agropecuária – Dinapec em Campo grande (MS), de 9 a 11 de março de 2016, a Embrapa Rondônia apresentará duas tecnologias que podem contribuir significativamente para aumentar a eficiência dos rebanhos bovinos e, consequentemente, aumentar a renda do produtor rural. Uma delas é a régua Vetscore e a outra a técnica de Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF) em Blocos.

Vetscore 

Simples e prática, a ferramenta permite que o produtor monitore a condição nutricional dos animais de forma precisa, a fim de corrigir o manejo alimentar e alcançar maior eficiência com o rebanho. Formado por duas réguas articuladas, o Vetscore ajuda na leitura da condição corporal do gado, indicada por cores no visor: vermelha (baixa), verde (adequada) e amarelo-alaranjada (alta). Seu uso deve ser feito com o animal contido e a régua posicionada sobre a garupa do animal, entre a última vértebra lombar e a primeira vértebra sacral. Feito isso, é recomendado que o Vetscore seja fechado lentamente para que as réguas fiquem o mais próximas possível do corpo do animal. A utilização da escala por cores facilita a avaliação imediata da condição corporal e torna o trabalho de manejo mais ágil.

De acordo com o pesquisador da Embrapa Rondônia e inventor do Vetscore, Luiz Pfeifer, a simplicidade e eficiência da tecnologia fazem dela uma grande aliada do pecuarista. “Nossa recompensa como pesquisadores é ver que a tecnologia que desenvolvemos é útil e será adotada no campo e, principalmente, por pequenos produtores, que terão acesso a informações importantes sobre o rebanho para poderem agir em tempo, evitando prejuízos e proporcionando condições para ganhos maiores”, conta Pfeifer.

O dispositivo foi validado para as raças nelore, girolando e angus. Para vacas girolando em lactação, a recomendação é de que seja utilizado a cada 15 dias. Para as raças de corte, a recomendação é que seja utilizado no preparo das vacas para estação reprodutiva.

A previsão é de que a ferramenta esteja disponível no mercado em fevereiro de 2016. A comercialização será realizada pela empresa Prático de Garça, habilitada pela Embrapa a comercializar o produto.

IATF em blocos: alternativa para aumentar a taxa de prenhez de vacas de corte

Outra tecnologia desenvolvida pela Unidade é uma técnica chamada Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF) em Blocos. Segundo informações da Embrapa Rondônia, as vacas inseminadas por esse método apresentam taxa de prenhez de 10 a 20% maior do que aquelas inseminadas de forma convencional.

Para realizá-la, as fêmeas são submetidas à IATF e, em seguida, avaliadas por ultrassonografia para estimar o momento da ovulação. Desta forma, realiza-se a Inseminação Artificial (IA) de acordo com o diâmetro do folículo dominante e não da forma tradicional, que não leva em consideração a estimativa do momento da ovulação. A metodologia foi desenvolvida para vacas zebuínas de corte, com cria ao pé e será avaliada para outras raças.

Por requerer a atuação de profissional treinado, bem como investimento em equipamentos e outros insumos, tem maior alcance para médios e grandes produtores. Em regiões com programas governamentais de inseminação, como ocorre em Rondônia, a técnica é viável de ser aplicada em rebanhos de produtores familiares tendo potencial de atingir, somente no Estado, 3 milhões de fêmeas da raça nelore em idade reprodutiva.

Fonte: Embrapa Rondônia

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com